A XMobots atinge 60% de market share no setor sucroenergético

Em 18 meses, empresa dobrou seu market share no mercado sucroenergético, saltando de um porcentual de 30% no início de 2020 para atingir a marca de 60% no final de julho 

A XMobots, maior empresa de drones do Brasil e América Latina, finalizou o primeiro semestre de 2021 consolidando seu protagonismo na oferta de tecnologias para o setor canavieiro. A empresa, que em janeiro de 2020 possuía um market share de 30% no mercado sucroenergético, dobrou sua participação neste nicho do agronegócio, alcançando um market share de 60% no final de julho de 2021.

Apenas exemplificando a força da empresa no setor, entre os 10 maiores grupos de usinas do Brasil, os drones e outras tecnologias desenvolvidas pela XMobots estão presentes em 7 deles: Raízen, BP Bunge, Atvos, São Martinho, Cofco, Santa Terezinha e Adecoagro.  

Giovani Amianti, CEO da empresa, explica que a consolidação da XMobots foi resultado de um trabalho que colocou as demandas dos clientes como foco principal no desenvolvimento de novas tecnologias. “Nós fomos a campo entender como eram as operações dos clientes que atuavam no setor canavieiro. Conhecer suas dores, seus desafios e entender como a tecnologia dos drones, sensores e análise de dados poderiam agregar mais valor às operações”. 

A partir de uma intensa coleta de dados, a equipe de P&D da XMobots, composta por mais de 60 engenheiros, trabalhou em um conjunto de produtos, que recebeu o nome Solução Cana XMobots, cujo propósito é oferecer o ciclo completo da Agricultura de Precisão sobre a cultura da cana, unindo a alta tecnologia de drones a softwares e hardwares desenvolvidos especialmente para esta cultura. 

Para atender todas as etapas do ciclo da Agricultura de Precisão da cana, do mapeamento dos talhões à aplicação de defensivos no tratamento da cultura, a Solução Cana XMobots traz um produto específico para cada uma delas. 

Na etapa de mapeamento, entra em ação o drone asa fixa, Arator 5C, que realiza voos de até 60 minutos, mapeando múltiplos talhões de cana em um único voo. No Brasil, as plantações de cana são apresentadas em talhões pequenos e distantes um do outro, e quando mapeados por drones multirrotores comuns, há um grande desperdício de tempo, já que a autonomia destes equipamentos não ultrapassa 15 ou 20 minutos, exigindo a troca constante de baterias.  
Segundo Alfredo Barbosa Neto, Encarregado de geotecnologia da Usina Açucareira Guaíra, a bateria de longa duração do Arator entrega um rendimento muito alto e isso permite o voo sobre vários talhões em um voo. 
Este potente drone asa fixa da XMobots permite ainda realizar voos BVLOS (voos além da visada), que garantem melhor produtividade nestas operações. 

Quando os drones da XMobots voam com um sensor específico embarcado, como é o caso do sensor XMC – sensor desenvolvido pela XMobots especificamente para a assinatura espectral da folha da cana-de-açúcar, além de registrarem as imagens de mapeamento, eles também registram imagens em alta resolução pelas bandas RGB (vermelho – verde – azul) e NIR (Infravermelho próximo), que conseguem diferenciar pontos e áreas com a presença de plantas daninhas da cana. 
“Na COFCO, o sucesso das usinas depende de grandes resultados, que vêm da combinação entre a eficiência operacional e o investimento em tecnologias disruptivas que sempre estiveram presentes na COFCO. E uma destas tecnologias conseguimos ter no sensor XMC, da XMobots”, garante Rogério Nicola, Gerente de tecnologia e automação agrícola da COFCO. 

Após o voo de mapeamento, as imagens registradas são pós-processadas pelo software de inteligência de análise, XFarming, desenvolvido pela XMobots para trazer, através de relatórios, análises para o cultivo da cana, como: cálculo de falhas de plantio, análise de paralelismo, restituição de linha e a detecção de plantas daninhas. A XMobots garante que com o alto nível de automatização nas funcionalidades do XFarming, seus clientes usuários conseguem resultados expressivos no ganho de tempo nas operações e análises. 
“Agora é impossível não usar o XFarming. Antes, o processo era manual e tomava muito tempo. A automatização do software em suas funcionalidades anulou completamente toda aquela morosidade e trabalho”, afirma Aislan Michel Tolini, Gerente de Controle Agrícola e Geotecnologia – Corporativo na Atvos.

E é no fechamento do ciclo da Agricultura de Precisão, que a XMobots, através da Solução Cana, traz seu drone pulverizador, Dractor 25A, que também apresenta as funcionalidades de mapeamento e de voos de detecção de daninhas. É com as informações do relatório de detecção de daninhas que o Dractor realiza seu voo de pulverização por catação, ou seja, aplica defensivos de forma localizada, somente nas áreas infestadas. E os clientes, que contam com a Solução Cana, comprovam que pulverizar somente nas áreas afetadas, além de trazer todas as vantagens operacionais de um drone, há também a economia de insumos e de tempo. 

Para apresentar ao público as características, os benefícios e vantagens com o uso da Solução Cana, a XMobots contou com quatro clientes, usinas sucroenergéticas, para fazerem parte de suas principais peças da campanha de marketing em 2021. Nos testemunhos apresentados em vídeos, os clientes da XMobots conseguem transmitir os pontos mais importantes de retorno para eles com o uso dos elementos da solução. 

Confira abaixo: 

Solução Cana XMobots com participação da COFCO
Solução Cana XMobots com participação da Usina Açucareira Guaíra
Solução Cana XMobots com participação da Usina São Martinho
Solução Cana com participação da Atvos

Com a Solução Cana XMobots e com o aperfeiçoamento de seus elementos, a XMobots pretende superar o market share atual de 60% do setor sucroenergético brasileiro, entregando resultados cada vez mais precisos e maior rentabilidade às usinas. 

Entre em contato conosco para contar também com a Solução Cana XMobots: contato@xmobots.com.br ou ligue para (16) 99422-3022.

Mais informações: https://www.xmobots.com.br/solucoes/cana

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe uma resposta