XPILOT, a escola de pilotos de drones da XMobots – foco na formação de alto nível

O treinamento é a etapa fundamental para operar um drone em suas infinitas possibilidades.  

No Brasil, a XPilot é a primeira e única escola de pilotos de drones com metodologia aceita pela Anac para a formação de pilotos de RPA. A escola é responsável pelo treinamento oficial da XMobots, a maior empresa fabricante e desenvolvedora de drones na América Latina. 

Em atividade desde 2018, a XPilot já formou mais de 1.000 pilotos de RPA (Remotely Piloted Aircraft ou aeronave remotamente pilotada) e outras dezenas foram habilitadas e licenciadas para a realização de voos acima dos 400ft. 

Como funciona o processo de formação para obter licença e habilitação?  O processo é inspirado na formação do piloto de aeronaves tripuladas, com o mesmo critério relacionado à segurança da operação, buscando construir no candidato a consciência situacional, algo muito difícil para um piloto remoto. Todo o processo de formação foi avaliado e aceito pela ANAC e ao fim dos estudos o piloto remoto será checado pela agência para receber licença necessária para operar o RPA Classe 3, (aeronaves até 25kg) e habilitação para voar acima de 400ft.  

O conteúdo do treinamento aborda desde a história evolutiva dos equipamentos, legislação e o uso compartilhado do espaço aéreo, técnicas de planejamento, conhecimentos técnicos e operacionais dos equipamentos.  

Como os drones são aeronaves pilotadas remotamente, uma dúvida comum paira na cabeça de quem quer ingressar no ramo: afinal de contas, é piloto ou operador? 

Moisés Pedrici, coordenador da Escola responde: “Não há diferença entre os termos operador e piloto na legislação voltada aos drones, porém, eu gosto de pensar que o operador é aquela pessoa que apenas aperta o botão, sem muito cuidado ou preocupação. Mas o piloto é outra coisa: o piloto tem a consciência do que está fazendo, a preocupação com o espaço aéreo e com quem ele compartilha esse espaço, se preocupa em extrair o máximo do equipamento, com a máxima consciência”.  

Liderando as atividades da XPilot há quatro anos, Moisés é um dos primeiros pilotos de drone do Brasil com licença de RPA de asa fixa Classe 3 e habilitação para voar BVLOS acima dos 400 pés AGL em espaço aéreo de classes F e G. 

Moisés reforça que toda a ementa do curso XPilot foi avaliada criteriosamente e recebeu um aceite da ANAC, o que garante que o conteúdo é adequado para a formação dos candidatos. Ainda, garantindo a eficiência do processo, ao final da formação, um especialista da Agência faz o cheque presencial com os candidatos avaliando a proficiência teórica e prática. 

Pronto para decolar  

Dividido em partes EAD e práticas – realizadas nas instalações da XMobots, em São Carlos/SP, o curso tem como diferenciais o contato direto com o aluno, dinâmica voltada para a total experiência de pilotagem e aproveitamento máximo do equipamento, além do estímulo constante ao aprofundamento em conhecimentos, métodos e técnicas.  

Ser a primeira escola brasileira a formar pilotos que receberam Licença e Habilitação é um orgulho para a XPilot, que ambiciona diversificar suas carteiras e estruturar grades de especialização para cada tipo de equipamento e aplicação. 

Do operador ao acadêmico, chefe ou gestor. O público atendido pela escola é amplo e diversificado. Não é para menos: o Brasil já conta com 78.304 drones registrados até setembro de 2020 no Sisant (Sistema de Aeronaves não Tripuladas). 

A escola também oferece separadamente preparações em: processamento de imagem, pulverização agrícola, análise de cultura, agricultura de precisão e o módulo exclusivo direcionado ao voo BVLOS: que reúne conhecimentos específicos da prática combinados com conceitos da aviação civil e com a prática de voos acima de 400ft ou 120 metros de altura.  

E ser um piloto de drone exige muito: “É preciso ir ao extremo, vencer condições desafiadoras em ambientes desafiadores ao realizar cada tarefa, ou seja, não é apenas fazer o equipamento voar, mas ter total domínio da máquina e não somente do voo, mas das soluções que o equipamento traz e de soluções que ainda estão sendo inventadas. Tudo isso, seguindo adequadamente todas as regras para a execução de cada voo.”, afirma Moisés, que completa: “E no meio desse desafio, quanto mais se voa, mais se aprende, sem dizer que acabamos colecionando muitas histórias para contar”. 

Mais informações: xpilot@xmobots.com.br ou pelo telefone (16) 3413-0655 

Confira as orientações da ANAC: https://www.anac.gov.br/assuntos/paginas-tematicas/drones/orientacoes_para_usuarios.pdf 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Uma resposta

Deixe uma resposta