Alto desempenho e segurança com as baterias Li-Ion da XMobots

Atualmente muitos drones do mercado nacional e internacional utilizam baterias LiPo, que são compostas pelo material Lítio (pólo negativo) e polímeros (pólo positivo), por isso chamadas de baterias tio-Polímero (LiPo). Tais baterias apresentam boa performance, graças a uma de suas características: a grande taxa de descarga, que nada mais é que a capacidade de gerar corrente/potência para o motor, motivo que as torna amplamente utilizadas em RPAs, inclusive adotadas pela XMobots até o ano 2019.

Sabemos que todos os drones possuem alguma fonte de alimentação, seja por combustível (motores a combustão) ou por baterias (motores elétricos). Geralmente, equipamentos de pequeno e médio porte, como o Arator e o Echar, utilizam baterias. E apesar de possuírem grande praticidade e segurança, as baterias LiPo podem limitar a autonomia dos RPAs.

Para solucionar a limitação da autonomia pelo uso das baterias LiPo, a XMobots investiu no desenvolvimento de um pack de baterias diferente daqueles usualmente utilizados no mercado de drones e aeromodelos. Em 2019, a XMobots apresentou ao mercado sua nova solução para alimentação dos RPAs, as baterias de Li-Ion. Embora semelhante às baterias LiPo, as baterias Li-Ion apresentam íons de outros metais no pólo positivo e, desta forma, apresentam densidade energética – quantidade de energia armazenada para um mesmo peso de bateria – até 50% maior do que as baterias LiPo. Essa maior quantidade de energia fornece autonomia substancialmente maior para os RPAs. Além disso, as baterias Li-Ion apresentam segurança superior em relação às baterias LiPo.

Comparativo entre densidade energética de baterias LiPo e Li-Ion

Há ainda mais um gargalo nas baterias LiPo: a vida útil. Essa tecnologia apresenta rápida degradação das células, durando em média 100 a 200 ciclos – ou seja, após 100 voos, com as baterias sendo utilizadas e recarregadas, os packs vão perdendo eficácia, de forma que o drone perde potência e autonomia, até que geralmente em 200 voos a bateria tem que ser trocada. Por outro lado, as baterias de Li-Ion possuem maior durabilidade, atingindo até 400 ciclos com redução mínima de desempenho. Em outras palavras, a troca para baterias Li-Ion pode também dobrar a vida útil do pack, reduzindo significativamente os custos de operação/manutenção do sistema.

Para implementar essa nova tecnologia de baterias, o time de desenvolvimento da XMobots trabalhou intensamente no estudo da melhor configuração de bateria, motores e hélices de suas aeronaves, de modo a garantir máxima autonomia e aumento de potência. O aumento de potência é importante para garantir decolagens estáveis e robustez a rajadas de vento durante o voo; enquanto a maior autonomia gera ao operador uma maior janela de uso do RPAS, aumentando a produtividade do equipamento. Além disso, a empresa otimizou o processo de fabricação e montagem das baterias, reduzindo o preço e aumentando a segurança dos packs de bateria.

Com o desenvolvimento de suas baterias Li-Ion, a XMobots conseguiu trazer excelência em desempenho e segurança aos seus drones. Hoje, o Arator 5B oferece 66 minutos de autonomia, e o Echar 20D, 2 horas e 30 minutos, nas mais variadas condições de operação.

Bateria LiPo Arator (à esq.) e bateria Li-Ion Arator (à dir.)

Gabriel Porto – Gerente de P&D XMobots

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe uma resposta

Drones da XMobots no Projeto Vant do Incra

Muitas vezes pensamos em uso de drones para benefício do Agronegócio ou até mesmo em inspeções e vigilância. No entanto, a tecnologia empregada nos drones mostra tamanha diversidade em

LEIA MAIS »